MESTRE BONSAI

Paciência é quando respiramos com o mesmo ritmo do bonsai.

  • FOTOS / Pictures

    Canais/Channels

  • Canal Mestre Bonsai no Youtube



  • It is a lame translation, but it is a translation :-)

  • Mestre Bonsai no Instagram
  • Procurar no site: Mestre Bonsai

  • Coloque o seu email para passar a receber uma notificação por email sempre que houverem alterações.

    Junte-se a 3.136 outros seguidores

  • Blog Stats

    • 764,698 _ Desde 10/2010
  • Novembro 2017
    S T Q Q S S D
    « Out    
     12345
    6789101112
    13141516171819
    20212223242526
    27282930  
  • Arquivos

  • Subscrever

  • Top Posts

  • Stat



  • Map
  • Prémios Atribuídos

Posts Tagged ‘cortar raízes’

Época de Transplante de Resinosas e Frutíferas

Posted by mestrebonsai em Janeiro 24, 2017

Estamos na Época de Transplante de Resinosas e Frutíferas, Ultimas duas semanas de Janeiro e Primeira de Fevereiro.

Esta imagem pertence ao site: Nebari Bonsai https://nebaribonsai.wordpress.com/2013/01/26/freak-snow/

Esta imagem pertence ao site: Nebari Bonsai

Chegamos ao tempo frio, muito frio. É tempo de se começar a transplantar aqueles bonsai que:

– Dão flor em Fevereiro/Março/Abril e por isso fruto mais cedo. Como as Azaleas, Macieiras, Laranjeiras, etc etc

– Resinosas como Pinheiros, Juniperus, Chamaecyparis, etc.

Rápido… temos apenas até à primeira Semana de Fevereiro.

Guardar

Anúncios

Posted in * INFORMACAO, Loja, Notícias e política | Com as etiquetas : , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | Leave a Comment »

Transplante completo. Neste caso o transplante de uma Macieira (Mal

Posted by mestrebonsai em Janeiro 21, 2017

Transplante completo. Neste caso o transplante de uma Macieira (Malus)

1/2

2/2

Posted in Formação | Com as etiquetas : , , , , , , , , , , , | Leave a Comment »

Transplante de Serissa foetida para vaso Penjing

Posted by mestrebonsai em Novembro 20, 2016

Transplante de Serissa foetida para vaso Penjing com motivo de montanha a pedido da cliente.
“Assistencia ” de meu pai 🙂
Timelapse de 30min em 36seg
(Ajudem PF o portal Youtube do Mestre Bonsai a crescer, indo ao Youtube e clicando em GOSTO. Obrigado)

Posted in Formação, Pedidos | Com as etiquetas : , , , , , , , , , , , , , , , , , | Leave a Comment »

Transplante Pinus pentaphyla

Posted by mestrebonsai em Novembro 3, 2016

Transplante Pinus pentaphyla
Timelapse de 45min em 25seg

(Ajudem PF o portal Youtube do Mestre Bonsai a crescer, indo ao Youtube e clicando em GOSTO. Obrigado)

Posted in Loja | Com as etiquetas : , , , , , , , , , , , , , , , , | Leave a Comment »

Transplante de Juniperus chinensis

Posted by mestrebonsai em Novembro 1, 2016

Transplante de Juniperus chinensis
Timelapse de 1.30h em 1,33min

Posted in Loja | Com as etiquetas : , , , , , , , , , , , , , , | Leave a Comment »

“Erica japonicum” – Leptospermum scoparium

Posted by mestrebonsai em Outubro 28, 2016

Leptospermum scoparium

Leptospermum scoparium

Leptospermum scoparium – “Erica japonicum”

O Leptosperum é uma árvore Neozelandesa e Australiana que eles conhecem como sendo a “árvore do chá”. Este nome de “árvore do chá”, surgiu porque o Capitão Cook usava as folhas para fazer um chá.
Ao contrário do nome que produtores inventaram: “Erica japonicum” ela não é do Japão. Talvez por a flor se “assemelhar” ao das cerejeiras!?
Nestes países, Neozelandia e Austrália, é uma árvore/arbusto prolífico, de tal modo que costuma ser o primeiro a aparecer após uma limpeza de terreno.

leptospermum-scoparium-apple-blossomCaracterísticas: Muitos consideram arbusto porque em média atinge os 2 a 5mt e com aspecto arbustivo, mas outros consideram ser árvore porque se for reduzido a um tronco este engrossa e pode chegar aos 6mt.
Tem folha perene e geralmente só fica com as folhas amarelas em casos de stress para a planta. A folhagem é densa e as folhas têm entre 7mm e 20mm e cerca de 2mm a 6mm de largura com uma ponta curta espinhosa.leptospermum_scoparium_wiri_kelly
As flores podem ser brancas ou rosadas e têm entre 8mm e 15mm, mas raramente podem ficar maiores até uns 25mm em diâmetro.  As flores têm geralmente 5 pétalas. Começaram a aparecer recentemente alguns cultivar com mais, mas são provenientes como o nome diz de cruzamentos. Algumas, devido aos nutrientes podem variar entre as duas cores principais, mas mais interessante e mais raro é o facto de algumas serem quase Lilás.

Pestes: É propensa a ser atacada pelo escaravelho Pyronota festiva. Em Portugal aparece muitas vezes um fungo preto que pode ser evitado se não molhar os ramos nem folhas. Combate de fungos pode ser feito com calda bordalesa muito diluída.
.
Luz:
Precisa de muita luz, porém quando em vaso tem que se ter cuidado com o sol directo. É de salientar o clima da Neozelandia:
“A Nova Zelândia apresenta climas temperados, precipitações moderadamente elevadas e muitas horas de sol. Enquanto o extremo norte tem um clima subtropical durante o verão e as áreas alpinas do interior de South Island podem ser tão frias chegando a -10°C (14°F) no inverno, a maior parte do país está localizada perto da costa, o que significa temperaturas amenas.
A temperatura média da Nova Zelândia diminui conforme você viaja para o sul. Janeiro e fevereiro são os meses mais quentes e julho é o mês mais frio do ano. No verão, a média das faixas de temperatura máxima varia entre 20 a 30 ºC (70-90 °F) e no inverno entre 10 a 15 ºC (50 a 60 °F).”

(Lamento mas não tenho a fonte desta informação, encontrando, coloco)

No interior: o Leptospermum não gosta de luzes fluorescentes.


Temperatura: Não gostam de temperaturas abaixo dos 5ºC mas prefere ambientes mais frescos, entre os 10 e os 17ºC, pelo que em interiores aquecidos começará a ter problemas.

Fertilização: Aplicação de um fertilizante mais ácido mas tem que se usar uma dose muito diluída uma vez que a espécie queima facilmente (raízes sensíveis).

.

Rega: Prefere solos em “humidade-pano-torcido” constante. NUNCA se deve deixar secar o solo, é talvez a forma mais rápida de o matar! As folhas não ficam murchas e em cerca de 1h a 2hs de calor a planta morre. E não, não é possível voltar a reanimar tentando re-hidratar.
IMPORTANTE é que é muito sujeito ao apodrecimento de raízes quando existe água em excesso, como por exemplo existe um prato com água debaixo do vaso.
Não borrifar as folhas que favorecem o aparecimento de fungos.

.

Transplante: Sempre nos dias mais frios do ano. Aqui em Portugal e no norte será em fim de Janeiro.
É muito difícil transplantar a planta sem ela ficar demasiado stressada e muitas vezes até morrer! A ideia será fazê-lo de forma faseada se está a treinar para bonsai, ou seja, um pouco de cada vez e em misturas granuladas em maior quantidade que as misturas em “pó” .
Tolera qualquer tipo de solo  rico em húmus mas de preferência misturado com solo ácido.
NUNCA se transplanta nem treina se foi feita uma poda e vice-versa.
NUNCA se pode fazer uma poda de raízes mais severa, sempre pouca coisa. Basicamente faz-se transplante anual e uma vez retira-se um centímetro de um lado, outra vez um centímetro do outro, etc. Deve evitar-se descruzar as raízes.
.
Poda: Proceder de acordo com o mostrado aqui.
.
Reprodução: Durante a época de crescimento cortam-se estacas jovens com cerca de 5cm a 10cm, metade tem de ficar debaixo de terra. Se a estaca tiver madeira avermelhada vai enraizar muito mais rápido que a madeira já acastanhada. Proteja as estacas contra a secura. Um plástico por cima do vaso é boa ideia.
.
Higiene: Deve-se limpar as folhas que caem na terra, acumulam fungos ao apodrecer que acabam por ser transmitidos à planta viva. Pode varrer facilmente as folhas amarelas/secas com uma vassourinha para bonsai, quer no solo, quer nos próprios ramos.
.
Treino: A madeira é dura e racha quando torcida ou dobrada. Geralmente vai-se dobrando ao longo de vários anos até à posição desejada. Isso ou então enquanto os ramos são jovens.
Cortar atrás do grupo de folhas ou fazer desfolhagem resulta na maioria das vezes na morte do ramo.

 

Outros:
– A madeira costuma ser usada para cabos de ferramentas.
– O serrim é aromatizado e muitas vezes utilizado na carne fumada.

– O mel de abelha obtido do Leptosperum tem propriedades medicinais.
– Também se podem extrair óleos essenciais aromatizados das folhas através do método de vapor. Os óleos são potentes anti-fungicos e contêm agentes anti-bacterianos.
– O óleo pode ser esfregado em músculos doridos para ajudar a aliviar
– O chá obtido das folhas pode ser utilizado para combater problemas urinários e baixar a febre.
– Também se pode inalar o vapor do chá das folhas para ajudar a combater as constipações.
– A seiva pode ser utilizada em queimaduras para aliviar e ajudar a curar
– Alguns dizem que mascar a casca ajuda a relaxar e até a induzir ao sono
.
Sobre bonsai
É provavelmente uma das espécies mais difíceis de manter fora do país de origem. Porém, quando se aprende e consegue regar e transplantar com minimo stress para a planta é possível dar-lhe uma vida longa.

Alguns cultivar conhecidos por quem faz bonsai:

Leptospermum attenuatum; Leptospermum flavens; Leptospermum flavescens;
Leptospermum humifusum; Leptospermum laevigatum; Leptospermum myrtaceae;
Leptospermum petersonii; Leptospermum scoparium; Leptospermum scoparium ‘Kiwi’

 

SONY DSC de-paulzie-de-newzealand 3322b 2936_leptospermumkiwipg500

Guardar

Guardar

Guardar

Posted in * FICHA TÉCNICA | Com as etiquetas : , , , , , , , , , , , , | Leave a Comment »

O QUE FAZER QUANDO TUDO DA ERRADO COM O BONSAI?

Posted by mestrebonsai em Dezembro 29, 2015

errado O QUE FAZER QUANDO TUDO DA ERRADO COM O BONSAI?

PRIMEIRA REGRA e muito importante: O bonsai é um ser VIVO, trate-o como tal.
Ele precisa de ÁGUA, isto é o mais básico que há. Precisa de LUMINOSIDADE, sol directo queima e se a planta tem pouca água vai desidratar e morrer.

SEGUNDA REGRA: Use o bom senso.
Interessante como a maior parte dos que me pedem ajuda tratam os bonsai como se fossem objectos, sem qualquer cuidado mínimo, e ficam admirados por o bonsai estar a morrer!
Doenças são tratadas com os “remédios” adequados. Você come, por exemplo, pedras para ajudarem a digestão? Claro que não. Parece ridículo. O problema é que se aparece alguém na Internet a dizer que o fez e que “foi provado por médios e cientistas suíços” muita gente vai testar.
Isto não é usar o bom senso, é seguir o rebanho cegamente! Bom senso era ir ao médico ou pelo menos ao farmacêutico e saber o que poderia fazer!
Nos bonsai, depois tem aqueles que só querem usar produtos “naturais” mas misturam detergentes! Ou os que querem deixar a natureza seguir o seu curso e abandonam o bonsai no exterior à espera que se cure sozinho… mas depois dizem e perguntam que não entendem porque morreu!
Bom, vamos a isto.

BONSAI ESTÁ DOENTE
Em primeiro lugar não se fertiliza. Sabe porque está doente? Fertilizante não é medicamento e muito menos miraculoso!
Segundo, deve tentar observar o ambiente do bonsai. É quente? É frio? Húmido? Seco? Existem lâmpadas quentes em redor? Aquecedor? Ar condicionado? O cão ou o gato usam-no como WC? O que é que lhe colocou no ultimo mês? Tudo isto são stresses para a planta.

BONSAI A SECAR:
Tem água? Foi regado? Está ao sol? Foi transplantado?
Como Regar: Mantenha a terra húmida. Não tenha um prato com água debaixo do vaso. Pode ter o prato, mas tem de estar sempre seco.  Rega-se por cima da terra e nunca se mergulha o vaso. Deve-se regar e manter a terra humida durante a Primavera quente ou verão. Deve ficar apenas “humidade-pano-torcido” em tempo frio/inverno
https://mestrebonsai.wordpress.com/2012/06/11/agua-e-as-plantas/

Não tenha o bonsai ao sol. Muita luminosidade mas nada de sol directo.
https://mestrebonsai.wordpress.com/2008/10/02/cuidados-a-ter-com-os-bonsai/

BONSAI SECO:
Risque o tronco com a unha junto à terra, está verde debaixo? Existe uma hipotese de recuperação. Está castanho? (Marron). Se sim em principio estará morto. Mas não desista, continue regando… às vezes as plantas surpreendem-nos. Veja no ponto anterior a rega, e não o coloque ao sol.
Tem um Juníperus, Tuia, Erica e está no Brasil? Já leu este artigo? https://mestrebonsai.wordpress.com/2013/06/16/juniperus-comprado-no-brasil/
Nem todas as plantas se dão no seu Estado. Principalmente se for quente.

BONSAI A FICAR COM FOLHAS PRETAS:
Fertilizou? Adubou? Provavelmente a mais! Retire essa terra, SEM cortar raízes. Lave as raízes com água à temperatura ambiente ou fria. Volte a plantar. https://mestrebonsai.wordpress.com/2011/03/02/como-transplantar-o-bonsai/
Sobre os fertilizantes: https://mestrebonsai.wordpress.com/2011/10/04/fertilizantes-adubos/

INSECTOS (Alguns parecem um algodão branco, outros lapas…)
Vá retirando, se vir que quer usar um método natural… se o fizer todos os dias… acabam por desaparecer…mas se está a fugir do controle ou prefere usar algo mais rápido, use um insecticida. Tenha atenção e obedeça à distancia de segurança do fabricante.
COMO APLICAR INSECTICIDA: A uma distancia de um braço aplica-se uma borrifadela a cada um dos 4 lados, POR DEBAIXO das folhas. Depois à mesma distância uma única borrifadela de topo.
Nada em demasia nem demasiado perto que estraga a planta. E não termina aqui. É OBRIGATÓRIO repetir 3 a maximo 4 dias depois. Isto porque alguns dos bichos estavam ainda em ovo e não receberam o insecticida… fazendo correcto funciona bem.

FUNGOS (Geralmente Pó branco, preto ou alaranjado nas folhas e/ou tronco)
Está a borrifar as folhas com água? Isso prejudica mais do que ajuda. A sua casa é húmida? Será necessário aplicar calda bordalesa diluída de 6 em 6 meses.
COMO APLICAR FUNGICIDA: A uma distancia de um braço aplica-se uma borrifadela a cada um dos 4 lados, POR DEBAIXO das folhas. Depois à mesma distância uma única borrifadela de topo.
Nada em demasia nem demasiado perto que estraga a planta.

AINDA VAI COMPRAR UM BONSAI?
Tente Saber que espécies são resistentes, em vaso, na sua localização geográfica.Geralmente as espécies mais resistentes são: Ficus, Ligustrum, Ulmus, Serissa… mas continua-se a ter de saber se a planta se dá no seu clima. Existem espécies que podem estar no interior e espécies que NUNCA devem estar dentro de casa, por ex os Pinheiros, as Tuias, os Juniperus…
Se quer mesmo uma espécie… compre num horto uma planta dessas em vaso e tente cuidar dela e tratar como se fosse o bonsai durante 1 ano. Se conseguir, é provável que consiga tratar do bonsai… se tiver os devidos cuidados.

CUIDADOS GERAIS
https://mestrebonsai.wordpress.com/2012/10/16/resumo-de-cuidados/

OBERVAÇÃO FINAL
O bonsai é um ser vivo e por isso a recuperação depende de si. Evitar stresses, tratar adequadamente. Conheça a espécie e veja se é normal, por exemplo, a folha estar a cair.
O bonsai recupera ao ritmo dele. Não é imediato e depende da época do ano. Tem plantas que ao fim de 3 semanas apresentam sinais, outras que demoram 3 ou 4 meses.
Não acredite em tudo o que lê na Internet, use o bom senso. Já li as coisas mais bárbaras e incríveis do que se faz por aí e MUITO ERRADAS: Por exemplo de borrifar com leite para tornar as folhas brilhantes! NÂO… o bom senso diz que o leite vai estragar e criar fungos. É fácil deduzir isto.
Acho que me fiz entender!

Continuarei a tentar ajudar-vos… mesmo quando determinados locais como Ikea, Lidl, Continente, determinados “hortos” e empresas do género pelo Brasil e pelo mundo que apenas vos levam o dinheiro e nem sabem aconselhar o mínimo para manter o bonsai vivo.  Tenho visto, eu mesmo, em local, pessoas a comprarem bonsai que estão a morrer porque têm pena! A serio? Isso é um incentivo para empresas sem escrúpulos a continuarem a enganar-vos enquanto as empresas sérias e com conhecimentos adequados estão a fechar!
Por mim… o bom senso diz-me que são locais a evitar e que se devem aconselhar e comprar nos locais especializados.

Se acharem que deva incluir algo neste artigo… mas deixar comentado.

Posted in * INFORMACAO, Formação | Com as etiquetas : , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | 4 Comments »

Como transplantar o Bonsai. Transplante quase sem stress

Posted by mestrebonsai em Março 2, 2011

* Ultima actualização: 2013 05 23

TRANSPLANTES:

– Folhosas: Início da estação de crescimento até meio do verão

– Coníferas ou folhas espinhosas: Dias mais frios do ano.

Deve-se fazer o transplante na primeira época correcta a seguir à aquisição do bonsai.
Para a maior parte das folhosas não frutíferas transplanta-se na primavera vegetativa, ou seja, mal aparecem os primeiros rebentos der crescimento… e pode efectuar-se o transplante até ao primeiro mes de início de verão. Depois deve-se evitar devido ao stress do calor intenso.
.

COMO TRANSPLANTAR CORRECTAMENTE UM BONSAI.

É de lamentar que se digam tantas asneiras por aí… como a de cortar 1/3 das raízes, ou a do método florista que agarram como está e colocam noutro vaso com um bocadinho de terra à volta!

Para o bonsai ser saudável, as raízes devem ser tão treinadas como os ramos. E como só as vemos de dois em dois anos, tem que se posicionar correctamente, cortar e alimentar para mais tarde não existirem problemas.

A Terra / Solo / Mistura
É muito importante sabermos as exigencias de solo da espécie a ser transplantada. Foram milhares de anos de evolução a tentar tirar partido de um tipo de solo específico. Quando contrariamos ou temos um solo deficiente, notar-se-á na saúde e evolução do bonsai.
A drenagem (velocidade de escoamento da água) é importante, não interessa que a água fique empoçada, mas interessa que fique retida humidade junto das raízes de modo a que a planta tire proveito da mesma, sem excessos e sem falta. Facilita a aplicação de fertilizantes, sendo que o aproveitamento em menores quantidades chega a todo o sistema radicular em vez de só a algumas eleitas.

Então comecemos:

O Bonsai de exemplo é um Ligustrum, comercial, chinês.
Como digo na ficha técnica, gosta de solos ricos em húmus mas com minerais, como se verá mais à frente, misturei para tal akadama.

As minhas ferramentas de eleição são a tesoura, o pau chines e às vezes o alicate de corte lateral (se as raízes forem grossas).

Não uso “garfos” nem “ganchos”, a minha experiência ensinou que devemos respeitar tanto as raízes como os ramos e como tal temos de ter calma e fazer o transplante com tempo.

.

A maior parte dos bonsai comerciais têm um conjunto de raizes tão compactas que é dificil retirar do vaso. Com cuidado vai-se soltando a toda terra à volta, até se conseguir.
Como se vê a massa de raizes é impressionante e exagerada.

.

Aproveitei que estava com o espeto de metal e utilizei-o para soltar as raízes, que estavam tão compactas que o pau chinês nem tinha espaço para o usar. Vai-se soltando lentamente em redor, toda a massa de raízes que normalmente foram crescendo dando varias voltas em redor.
É muito comum num vaso de 20cm encontrarem-se raízes que chegam a ter entre 1mt e 2 mt.

*
(Estou a pedir emprestada esta imagem,
mas mudo assim que fizer uma minha)

Outro método de retirar a terra das raízes é usar um
chuveiro forte (jacto de água desde que não demasiado forte).
.
.

Nesta imagem maior, pode-se ver uma raíz que tinha cerca de 1mt.
Deve-se estudar com cuidado a raiz e verificar se a podemos cortar e onde a devemos cortar.
No exemplo:
a) O pau chines indica o topo da raiz, a área mais chegada ao tronco, conseguem-se verificar algumas raizes menores que partem da maior.
b) A peça de plastico laranja/amarelo indica onde terminam essa micro-raizes, ou seja, será um bom sítio para cortar.
c) O cabo laranja da ferramenta indica o local onde se encontram a maior partes das raízes de alimentação.

Observações: Se não tivessemos as pequenas raízes de alimentação entre o pau chines e o indicador de plástico, não devemos cortar essa raíz se estivermos a lidar com uma espécie de crescimento lento. Mesmo as de crescimento rápido que é o caso do Ligustrum, nem sempre convém arriscar, tal corte teria consequências a nivel de ramos/folhas, na melhor das hipóteses perdemos algumas folhas e ramos fininhos. Na pior das hipóteses perdemos todo um ramo.
Quando não se pode cortar nada, deve-se cortar apenas as pontas das raízes de alimentação, ali mesmo na pontinha. Num próximo transplante teremos mais hipóteses e pode-se arriscar mais.

…………………………………………………

 .

.

.

.

.

.

Enquanto se mantém as raízes húmidas, trata-se agora da mistura.
Regra geral, quando o bonsai é grande, faz-se primeiro a mistura e depois  todo o trabalho na árvore.

Na imagem a terra mais escura é humus, a terra castanho-claro é Akadama e a terra “acinzentada” é uma mistura minha que contém húmus de minhoca, areia e lodo de lago. O lodo de lago decomposto contém aminoácidos e outros componentes que ajudarão na recuperação do bonsai.

.

Neste caso vou usar o mesmo vaso, sendo um bonsai comercial, seria mais um custo para mim ou para o cliente. Se fosse um bonsai para mim eu usaria um vaso com cerca do dobro do espaço para que o bonsai se desenvolvesse mais.
O Vaso convém não ser vidrado no interior, convém ser maior caso ainda esteja no vaso de transporte (aquele azul muito pequeno), deve ter os furos de drenagem para escoar o excesso de água.

No fundo do vaso coloco uma rede (a vermelho). Isto evita que a mistura caia pelo buraco de drenagem mas permite que a água em excesso saia livremente.
A rede em questão cortei-a de um saco de batatas. Funcionam melhor as redes semi-rigidas do que as muito maleáveis.

[] Eu não uso arame para prender a rede. Ela fica presa com a mistura. Para que o arame?!!
[] Só se deve prender o bonsai ao vaso quando este está sujeito a movimento, quer seja pelo vento, por pessoas ou animais. Se vai estar dentro de casa, sossegado, e o único movimento é o percurso para a banca para ser regado ou o rodar em relação à luz (cada vez que se rega), então é absolutamente desnecessário.


Deve-se colocar uma camada de mistura no fundo do vaso e compacta-la, depois coloca-se mais um pouco de modo a fazer um pequeno monte, será em cima deste monte que se “pousará” a árvore. Assim evita-se que fique um “poço” de ar no meio das raízes o que evitaria o seu crescimento e desenvolvimento.

.

.

Coloca-se o bonsai sobre a terra e distribui-se as raízes de forma radial, evitando que fiquem cruzadas ou enroladas.

Depois começa-se a colocar a mistura e vai-se aconchegando com o pau chines ou até com os dedos de modo a que a mistura envolva por completo todas as raízes.

No final pode-se colocar um pouco de musgo que tem apenas efeitos estéticos. Geralmente, apenas coloco um pouco em redor da área do tronco, sem exagerar, ganhando-se assim o efeito estético e ao mesmo tempo sem prejudicar o bonsai.

Nem todos os musgos sobrevivem dentro de casa, pelo que, sempre que for passear a algum lado, procure pequenas porções, principalmente que nasça emmuros ou pedras, e depois coloque no vaso do bonsai. Um dos tipos de musgo um dia será resistente e ficará quase sempre verde em relação a outros.

Na última fase do transplante, vem algo muito importante, a rega.

DEVE-SE regar abundantemente e encharcar por completo toda a nova mistura, até que a água saia abundantemente pelo buraco de drenagem.

Se o bonsai tém muita folhagem pode-se e é uma ajuda à recuperação do mesmo, efectuar uma poda mais a sério. Diminuindo a massa de folhas, diminui a transpiração, ou seja, menos stress para as raízes. Tem a vantagem adicional que com menos folhas a planta não dispende tanta energia, pelo que a usará em grande parte na recuperação e crescimento das raízes.

APÓS TRANSPLANTE, É IMPORTANTE:

a) Durante o próximo mês deve-se manter a terra sempre molhada. Nada de pratos com água, é a terra que deve permanecer molhada e não encharcada. A partir do segundo mês, regar e manter a humidade-pano-torcido.
b) NUNCA se fertiliza durante um mês, eu aconselho a NÃO FERTILIZAR DURANTE DOIS MESES. Porém pode-se incluir Vitaminas/aminoácidos na água da rega, como o Vita-Bonsai, em pequenas quantidades. Tal ajudará na recuperação das raízes.
c) Não colocar o bonsai ao sol, principalmente após um transplante. Muita luminusidade, nada de sol directo.

.

No Mestre Bonsai, fazemos o transplante por si se ainda não se sentir seguro.
Trabalho GRATUÍTO. Apenas paga a terra e vaso se o quiser mudar.

Com a vantagem de que terei todo o gosto em ir ensinando durante o processo.
Se apenas quiser deixar o bonsai e depois voltar, também é hipotese válida.

Posted in * INFORMACAO, Formação | Com as etiquetas : , , , , | 45 Comments »