MESTRE BONSAI

Paciência é quando respiramos com o mesmo ritmo do bonsai.

  • FOTOS / Pictures

    Canais/Channels

  • Canal Mestre Bonsai no Youtube



  • It is a lame translation, but it is a translation :-)

  • Mestre Bonsai no Instagram
  • Grupo Mestre Bonsai Portugal no WhatsApp

  • Procurar no site: Mestre Bonsai

  • Coloque o seu email para passar a receber uma notificação por email sempre que houverem alterações.

    Junte-se a 468 outros seguidores

  • Iberweb

  • Blog Stats

    • 903.287 _ Desde 10/2010
  • Arquivos

  • Subscrever

  • Top Posts



  • Map
  • Prémios Atribuídos

  • Iberweb

Posts Tagged ‘mineira’

JABUTICABA – Myrciaria cauliflora

Posted by mestrebonsai em Junho 6, 2012

Ultima actualização: 31/07/2018
(Especial para os leitores Brasileiros 😉 )
Para evitar confusões,  dificilmente encontra esta espécie em Portugal.

Myrciaria cauliflora – JABUTICABA
(Jabutica; Jabuticabeira; Guapero; Árvore das uvas Brasileiras; Hivapuru; Sabará; Ybapuru)
(Wiki_IG) (Wiki-PT)

Árvore encontrada na América do Sul (Mata atlântica), origem em Mina gerais.

Nome: JABUTICABA vem do dialeto tupi guarani e pensa-se que signifique “Fruta de Jaboti” ou ainda “Sebo de jaboti” pelo facto desse animal se alimentar deste fruto ou ainda por causa da semelhança do cebo ou gordura do jaboti com a polpa do fruto. Também recebe o nome de: Jabuticaba Sabará, Jabuticaba do sertão, jabuticaba mineira, Jabuticaba sarandi, Jabuticaba paulistinha e Jabuticaba ponhema e ainda jabuticaba apimentada (sendo que cada nome designa uma variedade dentro da mesma espécie).

Características: Os frutos crescem no tronco e são de uma cor púrpura exteriormente e de polpa ligeiramente rosada interiormente, plantada para consumo directo ou em geleias e sumos.
de casa). No exterior perde uma maior quantidade, podendo ultrapassar mais de metade.
As folhas são perenes (não caem em estação mais fria), nascem de uma cor salmão e durante o desenvolvimento tornam-se verdes. É uma árvore de crescimento muito lento e prefere solos húmidos mas não encharcados, de preferência levemente ácidos e mineralizados (areia).
As flores crescem cerca de duas vezes por ano, no tronco e/ou ramos, e são brancas onde aparecem frutos. Se tiver humidade suficiente está quase sempre em flor e com fruto, em clima tropical. Os frutos têm até 4cm de diâmetro e dentro possui uma a 4 sementes. Os frutos fermentam após 4 dias pelo que leva a que os consumidores façam geleias e doces variados.
Tolera frio moderado mas consegue resistir até -3º C por curtos espaços de tempo (um, dois dias), o frio atrasa o crescimento e o tempo de maturação do fruto.
O tronco é manchado em duas tonalidades e liso. Cresce até 10 metros altura
.

ORIGEM: Aparece nas planícies aluviais, nas matas abertas do litoral, sub matas do planalto, baixadas dos pinhais e beiras de rios dos estados do: Espírito Santo, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Paraná, Santa Catarina, São Paulo e Rio Grande do Sul, Brasil.

.

Fertilização: Fertilização em excesso queima as raízes com facilidade. Os primeiros sinais são os das folhas ficarem castanhas como se estivessem queimadas pelo sol, sendo seguida por um escurecimento em casos mais extremos. É preferível fertilizar-se em quantidades mais pequenas, até porque mais alimento dá origem a novas folhas maiores.

.

Rega: Apesar de ser uma espécie que gosta de água, não é de forma alguma uma planta aquática, pelo que excessos, como pratos com água debaixo do vaso levam ao apodrecimento das raízes e à sua morte. Principalmente durante o Inverno Europeu. Deve-se manter a terra bem húmida durante todo o tempo quente e ambientes secos, e a terra apenas algo húmida (humidade-pano-torcido) durante o Inverno. Deve-se evitar deixar a terra secar por completo.
NUNCA borrifar as folhas, principalmente no interior e durante tempo frio e húmido, pois leva ao aparecimento de fungos (como o míldio) nas folha, que acabam por matar o bonsai.

.

Transplante: Quando começa a Primavera vegetativa, até fim da Primavera, nunca no Verão, Outono ou Inverno. Nunca transplante  se tiver frutos. Durante o transplante não deixar as raízes secarem. Gosta de solos com húmus e ligeiramente ácidos, daí que evolui melhor em misturas de 1 de kanuma para 3 de humus e 1 de areia. Evite danificar demasiadas raízes durante o transplante, pois começa a perder ramos. DEVE manter a terra sempre húmida nos meses a seguir ao transplante, não podendo nunca a terra secar por completo.
Nunca fertilize no mês a seguir ao transplante, mas eu aconselho que espere dois meses para a começar a fertilizar.
.
Poda: Para aparar apenas, corta-se o rebento da ponta que leva à ramificação. Para formação e ramificação, deve-se deixar um mínimo de 2 folhas saudáveis no ramo e cortar a cima deixando um pequeno toco. Cada par de folhas ramificará num rebento, ou seja, aparecem dois rebentos junto às folhas que ficaram. Para se dar mais volume e mais folhas, deve-se podar acima de cada par de folhas que apareça, desde que as folhas existentes tenham aberto por completo e apresentem aspecto de serem mais adultas.
.
Reprodução: Por estaca, porém deve-se limpar o ramo cortado deixando apenas 2 folhas, para evitar dispêndio de energia. Por semente, basta colocar em terra e cobrir. Mantém-se a terra bem húmida o que leva à decomposição da baga, a fermentação facilita a germinação das sementes. Por enxerto para obter frutos em 5 anos ou menos (normalmente demora entre 10 a 20 anos), porém o tempo de vida da árvore diminui (por ser enxertada).
As sementes são arredondadas achatadas de cor castanho claro, recalcitantes (perdem o poder germinativo se forem secadas) e germinam em 40 a 60 dias se forem plantadas em no máximo 20 dias após colhidas. Convém seleccionar as sementes mais pesadas e graúdas para semear em jardineiras (com 40 cm por 20 cm por 20 cm) preenchidas com substrato rico em matéria orgânica. Quando as plântulas estiverem com 8 a 10 cm de altura se faz o transplante directamente para embalagens individuais que devem ficar em local sombreado até o pleno pegamento e brotação nova. As mudas atingem 30 a 40 cm com 1 ano após a germinação.
No SOLO: O plantio definitivo das mudas deve ser em covas de 50 x 50 x 50 cm, preparadas com 2 meses de antecedência, misturando aos 30 cm iniciais 6 pás de esterco bem curtido, 200 gramas de farinha de ossos, 500 g de cinza de madeira, misturando tudo muito bem. Nos climas mais frios plante num espaçamento de 6 x 6 m e em climas mais quentes plante no compasso de 8 x 8 m. A melhor época de plantio é Outubro a Novembro, convém irrigar 10 l de água após o plantio e a cada semana se não chover. As plantas dessa espécie podem ser cultivadas em vasos; e nessas condições iniciam a frutificação com 3 a 4 anos após o plantio.
.
Higiene: Deve-se limpar as folhas que caem na terra, acumulam fungos ao apodrecer que acabam por ser transmitidos à planta viva. Pode varrer facilmente as folhas amarelas/secas com uma vassourinha para bonsai, quer no solo, quer nos próprios ramos.
.
Treino: Cuidado ao dobrar os ramos, partem com facilidade. Por ser de crescimento muito rápido pode-se usar arame mas com muito cuidado para não ficar marcado, algo que começa a acontecer 1 mês após colocação deste. Por esse motivo usar por exemplo ráfia, usar estacas ou amarrar pesos, são alguns dos melhores métodos.
.
Info. Extra: O fruto pode ser usado no tratamento de  Hemoptise , Asma (Casca), Diarreia e inflamação das amígdalas (gargarejar uma solução). O fruto contém anti-oxidantes muito fortes e até anti-cancerígenos.
Jabutcaba deriva da língua Tupi: Jabuti = tartaruga  e  Caba = Local, ou seja o local onde se encontra tartarugas

Posted in * FICHA TÉCNICA | Com as etiquetas : , , , , , , , , , , , , , | 58 Comments »